terça-feira, 19 de abril de 2016

POESIA VIVA DO RECIFE : "RECIFE DE ARRAES", de Débora Colaço





RECIFE  DE  ARRAES  



Era um Recife 
Sem arranha-céus  
E com arroz... pouco arroz. 


Era um Recife dos Magalhães 
Recife só para Barões.


Depois, surgiu um novo Recife 
Com arranha-céus 
E com arroz... muito arroz.   


Recife com leite e feijão 
Um Recife com muito mais 
Recife com Arraes.   


Recife dos arredores do interior, 
Do trabalhador e do camponês. 
Um Recife que Arraes fez !... 


Recife de rara beleza 
Recife chamada Veneza !



(Da antologia inédita POESIA VIVA DO RECIFE, 
organizada por Juareiz Correya)


___________________________________________________________
DÉBORA COLAÇO  - Recifense. Escreve poesia, crônicas e contos. 
Dedica-se também à literatura infantil.  Textos publicados no jornal 
Folha de Pernambuco e em jornais da área médica. Poesia publicada : 
Palco da Vida (Fundarpe, Recife, PE, 1990).  Tem pronto para publicação 
um livro de textos publicados e inéditos.   

.......................................................................................................
Poema transcrito da AGENDA CULTURAL DO RECIFE
(Prefeitura do Recife / Secretaria de Cultura / 
Fundação de Cultura Cidade do Recife) - 
Edição de Abril - 2016