sábado, 14 de dezembro de 2013

POESIA VIVA DO RECIFE : "MURAL DOS GUARARAPES", de Ariano Suassuna





A terra cor de vinho : furna, a onça castanha, 
Num corpo de batalha - o mundo, o ouro do sol -
Há sangue nas raízes, há ossos que branquejam 
No sol da terra sangra o sol deste outro sol. 
E ainda esturra aqui a onça da paz, escuma,
 Mestiça magistral - a onça, a gateada. 
Um de seus olhos dorme, o outro, aceso, encandeia. 
Vigiando o sol, as pedras, as árvores sagradas. 
E Deus escreve certo suas áureas linhas tortas: 
Nesta terra, que é Dele, o Diabo perde as botas. 
- "Viva o sangue de Deus, limpando a luz do mal !" - 
Grita o clarim dos cantos, à luz deste mural. 



(Da antologia POESIA VIVA DO RECIFE, 
organizada por Juareiz Correya) 




____________________________________________
AGENDA CULTURAL (Dezembro 2013)
- Página 63 - Seção "Literatura" -
Prefeitura do Recife / Secretaria de Cultura
Fundação de Cultura Cidade do Recife
Acesse : http://www.recife.pe.gov.br/agendacultural / 
http://www.agendaculturaldorecife.blogspot.com.br